quinta-feira, 28 de maio de 2009

Comando Nacional dos bancários discute novo modelo de PLR no Rio


Emanoel Souza de Jesus*


A reunião do Comando Nacional dos Bancários será realizada amanhã (29.05), às 10 horas, na sede do Sindicato dos Bancários do Rio de Janeiro, tendo como ponto principal de pauta a elaboração de uma proposta de novo modelo de PLR a ser apresentado para discussão nas Conferências Regionais da categoria. A experiência do último ano mostrou que o modelo atual é bastante confuso e deixa brechas para uma série de manobras contabéis por parte dos bancos de forma a reduzir a parcela suplementar distribuída com os bancários.


Assim, entendemos que a clareza e a transparência dos critérios deva a ser o ponto de partida para o debate do novo modelo, que precisa contemplar uma maior abrangência dos beneficiados (em especial aqueles afastados por problemas de saúde), o pagamento proporcional para quem saiu do banco antes do acordo, a distribuição o mais homogênea possível, o afastamento total da possibilidade de utilização de metas individuais ou por unidade para a distribuição, dentre outros aspectos que já se tornaram consenso em reuniões anteriores.


Quanto aos critérios para a definição do valor a ser distribuído, entendemos que os mesmos deverão tomar por base não apenas o lucro líquido como atualmente, mas sim o lucro que serve como base para a distribuição de dividendos aos acionistas e para o pagamento de bônus aos altos executivos dos bancos, de forma a reduzir a margem de manobras contábeis. Acreditamos também que o condicionamento ao crescimento do lucro devam ser afastado, em especial num período de crise como a atual, onde os bancos continuarão a ter gordos lucros, porém sem uma maior perspectiva de crescimento.


Por fim, defendemos também que outros indicadores relativos à rentabilidade dos bancos e ao seu resultado bruto devam ser examinados com o objetivo de compormos uma cesta de critérios que possa apurar com transparência o valor total do que deve ser distribuído com os bancários.

Estas foram opiniões aprovadas em reunião dos presidentes dos sindicatos da base da FEEB Bahia e Sergipe, realizada ontem, em Salvador, e que serão apresentadas na reunião do Comando nacional.


Na parte da tarde a coordenação do comando reúne com a Fenaban com o objetivo de avançar na definição dos pré-requisito mínimos para o debate de um novo modelo de PLR.


A discussão está apenas começando. Os meses de junho e Julho, até a realização da Conferência Nacional da categoria, vai exigir do movimento sindical bancário de todo país um grande esforço de formulação no sentido de construirmos uma PLR mais justa, mais simples e transparente.


Emanoel Souza de Jesus é presidente da FEEB BA/SE e colaborador do Bancários Classistas


Nenhum comentário:

Mais vistos

Arquivo

  ©Template by Dicas Blogger.

TOPO