domingo, 7 de junho de 2009

Perspectivas do Impacto da CTB na Organização dos Bancários

Sebastião Araújo*


Quem acompanha anualmente as campanhas salariais dos bancários e a discussão dos pontos específicos de cada banco, conhece a disputa que existe no campo das idéias no interior do movimento sindical.


De um lado a visão representada majoritariamente pelo Sindicato dos Bancários de São Paulo, pela federação daquele estado e por vários sindicatos no país, que, por possuir em sua base uma destacada maioria de bancários de instituições privadas, defende a suspensão das mesas específicas durante a campanha salarial e advoga por um alinhamento com o governo federal, o que tem dificultado as conquistas no Banco do Brasil e na Caixa. É importante ressaltar que, além de possuir maioria no movimento sindical bancário, este campo é majoritário também na CUT.


É importante ressaltar que o campo majoritário do movimento sindical atua de forma anti-democrática, esperando que os bancários que divergem destas idéias, após serem derrotados nos congressos, por possuir menos delegados, homologuem e sigam as diretrizes ditadas sem as necessárias críticas.


De outro lado, vários sindicatos e federações tem procurado se organizar para se opor a esta visão. Defendendo a independência do movimento sindical frente os patrões e governos e a importância da existência das mesas específicas.


Neste segundo campo tem obtido destaque as posturas do nosso sindicato, bem como os sindicatos pertencentes à Federação da Bahia e Sergipe, dos quais possuímos proximidade em vários pontos e que se desfiliaram da CUT recentemente e filiaram-se à CTB.


Somando-se a esses fatos é importante ressaltar a saída de diversos grupos da CUT. O que a maioria destes bancários quer não é a fragmentação do movimento e sim a união em outros moldes, mais democráticos e com o respeito a todas as posturas.


Para isso, faz-se necessário a organização destes trabalhadores, para uma oposição mais consistente, que diminua o poder decisório do maior sindicato de bancários do país sobre todo o movimento.

A Central dos Trabalhadores e Trabalhadoras do Brasil - CTB, tem demonstrado capacidade de organização, posturas democráticas e articuladas com outras forças do movimento e segmentos profissionais. O Sindicato dos Bancários de Chapecó, Xanxerê e Região pode contribuir com o fortalecimento desta opção, através de sua filiação à CTB.


Sebastião Araújo é bancário do BB e vice presidente do Sindicato dos Bancários de Chapecó, Xanxerê e Região, Santa Catarina.

Um comentário:

Sebastiao disse...

Desculpem o didatismo do texto... ele foi originalmente destinado a base e esta não é a versão final revisada. abraços

Mais vistos

Arquivo

  ©Template by Dicas Blogger.

TOPO