quinta-feira, 4 de junho de 2009

Santander aplica pacote de mudanças










Adelmo Andrade*


Em reunião no prédio da Av. Paulista (Banco Real) o banco Santander apresentou no dia 25/05 um pacote de mudanças nos benefícios de seus funcionários a serem alterados a partir de 01/06 sem qualquer discussão com o movimento sindical. São alterações que oneram mais o funcionalismo.


O plano de complementação de aposentadoria Holandaprev teve existência até 31/05, agora entra um novo plano com outras regras e com benefícios menores do que o anterior. Para um participante antigo representa redução de renda de até 50% dos valores depositados, sendo que o tempo de contribuição anterior não irá prevalecer para o plano atual que começa do zero.


Outro agravante é que nunca houve eleição para a gestão do Holandaprev. Sempre foi administrado por nomeação por parte do banco sem a participação dos trabalhadores. Portanto, as alterações no plano foram feitas de forma unilateral.


Diante do prazo de até 60 dias para nova adesão a orientação do movimento sindical é que não se deve aderir ao novo plano até que se esclareçam todas as questões, e a principal reivindicação é manter as condições dos antigos participantes.


Quanto às mudanças dos planos de saúde a principal alteração é que antes o funcionário pagava R$9,00 por consulta, agora será 15% do valor destas e dos exames. Uma das nossas reivindicações é estabelecer um teto mensal como limite de co-participação.


A empresa se comprometeu a disponibilizar as relações de exames que terão isenção de cobrança. Uma alteração positiva é que o funcionário que optar em mudar de categoria no plano o banco arcará com a diferença,


Sobre bolsa de estudos faltam mais informações e comprovadamente houve redução nos valores e concessões, além de diminuir as opções dos cursos.


Diversos pontos apresentados na reunião foram conquistas históricas da categoria e que agora o banco tenta colocar como benefícios concedidos pela empresa.


No dia seguinte, 26/05, no antigo Banespa, a direção do banco Santander esteve negociando novamente com o movimento sindical, o principal tema foi PLR/Parcela Adicional. Apresentamos, através de números, que o banco teria que pagar a parcela adicional do último acordo coletivo da categoria já que o presidente do banco afirmou de forma taxativa que a empresa estaria atingindo uma lucratividade em torno de 5 bilhões. Não houve avanço sobre o tema, mas o banco poderá voltar a discutir o assunto ainda no mês de Junho.


Sobre as demissões o Santander afirmou que não tem mais nenhum processo em curso e apresentou os dados de 625 licenças remuneradas, 267 abonos à aposentadorias e 3 liberados.


O movimento sindical insistirá na reunião de junho em resolver as pendências referentes a PLR, Holandaprev e co-participação nos planos de Saúde e Odontológico. Portanto, teremos que aumentar a mobilização para reverter os absurdos do Santander.


* Adelmo Andrade é bancário do Santander, diretor de Imprensa do sindicato dos Bancários da Bahia e membro da Coordenação dos Bancários Classistas.

Nenhum comentário:

Mais vistos

Arquivo

  ©Template by Dicas Blogger.

TOPO