quarta-feira, 5 de agosto de 2009

Bancário reeleito presidente da CTB Bahia


Um sindicalismo classista, autêntico, revolucionário, autônomo e independente, que correlacione os eixos urbano e rural em defesa da implantação de um projeto nacional de desenvolvimento voltado à soberania, com progresso social e a integração da América Latina deu o tom das resoluções no encerramento do 2º Encontro Estadual da Central dos Trabalhadores e Trabalhadoras do Brasil - CTB, na Bahia. “Nós entendemos que, um projeto de desenvolvimento nacional, está casado com os anseios e expectativas da classe trabalhadora, sobretudo com um projeto que tenha, na sua centralidade, a valorização do trabalho e do trabalhador”, revelou o bancário, Adilson Araújo, presidente reeleito da CTB/BA.


Reforma agrária plena e reforma urbana; políticas públicas de geração de emprego e renda com inclusão social e trabalho decente; universalização e valorização do serviço público; redução de jornada de trabalho sem redução salarial; direito irrestrito de greve e proibição da demissão imotivada; fim do fator previdenciário; fortalecimento do SUS e educação pública de qualidade se renovaram na pauta de ações da nova diretoria eleita, reforçando a proposta de consolidação de um modelo de governo democrático e popular, que se aproxime mais dos anseios e expectativas da classe trabalhadora. “A CTB deve protagonizar uma efervescência política nas bases, fortalecendo a unidade de ação e incorporando bandeiras do desenvolvimento e da soberania por uma sociedade mais humana e igualitária”, defendeu Araújo.


O Encontro reuniu 700 líderes sindicais de 130 municípios

A composição da nova chapa, respeitando o percentual mínimo de 30% destinado às mulheres, reafirma o compromisso da CTB na luta pela superação das desigualdades de gênero e toda forma de preconceito e intolerância; pela igualdade de oportunidades e contra a discriminação salarial, o assédio moral e a violência sexista. Com a criação das coordenações regionais, somada à direção plena, o número de dirigentes foi ampliado de 27 para 39, com a duplicação dos cargos de vice-presidência, sob a gestão renovada de Dalva Leite e a inclusão de Ana Rita Miranda, que é também secretária de Juventude da CTB nacional.


A preocupação com a sub-representação feminina se estendeu à eleição da delegação para o Congresso Nacional da CTB, que acontece de 24 a 27 de setembro, em São Paulo. A Bahia é detentora da maior bancada do Congresso, com uma delegação de 300 representantes num encontro previsto para reunir, ao todo, 1,5 mil trabalhadores de todo o país. A CTB-BA já é a maior Central em atuação no estado, com 250 sindicatos filiados.

Nenhum comentário:

Mais vistos

Arquivo

  ©Template by Dicas Blogger.

TOPO