quinta-feira, 14 de janeiro de 2010

Os Acordos Coletivos de Trabalho precisam ser respeitados pelos banqueiros

Nesta edição queremos trazer ao debate a situação dos Acordos Coletivos de Trabalho aprovados entre banqueiros e bancários ao final da nossa Campanha Salarial de 2009.

É fundamental destacar que fizemos uma campanha justa, cedendo quando necessário e exigindo o que era efetivamente de direito. Portanto, é vital que os itens aprovados nas negociações coletivas sejam efetivamente cumpridos entre as partes.

Vamos elencar aqui alguns pontos:

Banco do Nordeste - Até hoje não foi assinada a Convenção Coletiva definitiva. Primeiro houve o imbróglio da tentativa do banco de que o funcionalismo iniciassse o pagamento das horas da greve antes mesmo da assinatura do Pré-Acordo. Em seguida tentou-se estender o pagamento dessas horas para data posterior àquela anteriormente definida (15/12). Com pressão das entidades sindicais isso foi resolvido.

No entanto, temos situações pendentes que precisam ser resolvidas de forma urgente. A principal delas é a questão dos GSN-Pronaf que deveriam ter sido efetivados como Gerentes de Negócios e até hoje a grande maioria não recebeu a promoção, principalmente aqui na Bahia. Seria uma retaliação em função dos aguerridos companheiros baianos terem sustentado uma greve de 33 dias em praticamente 100% do Estado?

Banco do Brasil - O banco emitiu Nota Técnica no último dia 07/01 elencando a situação das substituições dos primeiros gestores. Lembramos que durante a negociação coletiva em nenhum momento se falou em substituição após o sexto dia de ausência e sim a partir do momento da vacância do primeiro gestor.

Demais bancos - Continuamos com os sérios problemas no Bradesco com relação ao transporte de numerário realizado por funcionários. Em todos os bancos continua existindo a prática descabida do assédio moral, inclusive sem criação de comitês mediadores dos conflitos relacionados ao tema.

Reação - Os trabalhadores portanto, precisam ficar atentos e exigir com veemência que aquilo que foi aprovado nas Convenções Coletivas de Trabalho seja efetivamente respeitado e cumprido. Bancários e Bancárias, uní-vos.

Nenhum comentário:

Mais vistos

Arquivo

  ©Template by Dicas Blogger.

TOPO