sábado, 14 de agosto de 2010

Bancários da CTB discutem rumo da Campanha Salarial

Alex, Emanoel, Eduardo, Caco e Ivania na CTB Nacional
Dirigentes do Ramo Financeiro da CTB se reuniram nesta quinta-feira (12) na sede da CTB Nacional, em São Paulo, para avaliar os rumos da Campanha Salarial 2010/2011, após a entrega da pauta de reivindicações da categoria à Fenaban (Federação Nacional dos Bancos), na última quarta-feira (11), pelo Comando Nacional dos Bancários.

Estiveram presentes representantes da categoria de diversos Estados: Emanoel Souza e Eduardo Navarro, presidente e vice da Federação dos Bancários da Bahia e Sergipe (FEEB), respectivamente; Euclides Fagundes, presidente do Sindicato dos Bancários da Bahia, Ivania Pereira, secretária de Imprensa e Comunicação do Sindicato de Sergipe, Carlos Lima (Caco), secretário-geral do Sindicato do Rio de Janeiro e Alex Livramento, diretor do Sindicato de São Paulo.

Valorização da categoria

Durante a reunião foi feita um balanço da campanha recém iniciada para elaboração da mobilização e ações nos Estados. “A nossa avaliação é de que os bancos alcançaram lucros altíssimos. Foi um setor que não teve prejuízo, continuou extremamente forte. A crise mundial não afetou os bancos brasileiros, pelo contrário, eles saíram fortalecidos. Ao mesmo tempo, que eles aumentaram sua rentabilidade, reduziram os custos com mão de obra, aumentando sua lucratividade”, revelou Emanoel Souza, presidente da FEEB.

Emanoel, que esteve presente na entrega da pauta à Fenaban foto ao lado), ressaltou que esse ano o foco da campanha se dará na valorização dos trabalhadores do setor, que sofrem com a precarização das condições de trabalho. “A valorização da categoria passa pela elevação do piso  salarial da categoria, baseado no salário mínimo calculado pelo Dieese (R$ 2.157,00 em agosto/2010), pela isonomia de tratamento entre os funcionários novos e antigos e melhores condições de trabalho”.

Eduardo Navarro, que também é secretário de Imprensa e Comunicação da CTB, reforçou a disposição de luta da Central e seus militantes. “A CTB vai mobilizar esforços para que essa campanha salarial seja resolvida da melhor forma possível para os trabalhadores. Esperamos que os bancários alcancem o melhor acordo possível. Se houver a necessidade de uma greve, a CTB estará ao lado da categoria para prestar seu total apoio e será uma das primeiras a se mobilizar e organizar para o sucesso dessa campanha salarial”, afirmou Navarro.

Calendário

Outros destaques na mesa de negociação serão reajuste salarial de 11%, que inclui reposição da inflação e aumento real; garantia de emprego e a contratação de funcionários concursados; aumento da PLR (Participação nos Lucros e Resultados); fim do assédio moral e das metas abusivas; plano de cargos e salários; e a extinção de correspondentes bancários (pontos de atendimento em lotéricas, padarias, mercados, no comercial em geral). “Esses pontos de atendimento representam a precarização da categoria. Porque quem faz o atendimento é um funcionário do estabelecimento e não um bancário”, observou Carlos Lima.

Os bancários definiram que o lançamento da campanha nos Estados deve acontecer entre os dias 16 e 20 de agosto, enquanto a primeira rodada de negociação com a Fenaban está prevista para a semana de 23 a 27.

Cinthia Ribas

Fonte: Portal CTB

Nenhum comentário:

Mais vistos

Arquivo

  ©Template by Dicas Blogger.

TOPO