quinta-feira, 21 de outubro de 2010

Assinado acordo com a Fenaban que garante as conquistas da greve

Eduardo Navarro, coordenador dos Bancários Classistas,
assina a CCT 2010, ao lado de José Souza, presidente do
Sindicato dos Bancários de Sergipe

As entidades sindicais que integram o Comando Nacional dos Bancários assinaram com a Fenaban nesta quarta-feira, dia 20, em São Paulo, a Convenção Coletiva de Trabalho (CCT) 2010/2011 e a Convenção Coletiva de Trabalho sobre Participação nos Lucros e Resultados (PLR) 2010/2011. A Federação dos Bancários da Bahia e Sergipe foi representada no ato de assinatura pelo seu vice-presidente, Eduardo Navarro. Para ele, a campanha salarial terminou com saldo positivo, mas não foi fácil vencer a intransigência dos bancos. "Os bancários tiveram de cruzar os braços por 15 dias, com adesão em massa da categoria, fator determinante para pressionar as empresas a retomarem as negociações e apresentarem uma proposta", ressaltou Navarro. 


O acordo bancos prevê o pagamento da antecipação da Participação nos Lucros e Resultados (PLR) até 10 dias corridos após a assinatura da CCT. Assim o pagamento deverá ser feito, no máximo, até dia 30 de outubro. Haverá o crédito de 60% da regra básica da PLR que corresponde a 54% do salário mais R$ 660,48, com teto de R$ 4.308,60. Também será paga a primeira parcela do adicional da PLR com a distribuição de 2% do lucro líquido do primeiro semestre, podendo chegar a R$ 1.200 para cada bancário. 

Veja abaixo os principais pontos do acordo com a Fenaban: 

- Pisos - Escriturário: R$ 1.250,00 (após 90 dias), reajuste de 16,33% (aumento real de 11,54%). Caixa: R$ 1.709,05 (incluindo gratificação de caixa e outras verbas), reajuste de 13,82%, com aumento real de 9,15%. 

- Reajuste salarial - 7,5% até R$ 5.250 (representando aumento real de 3,08%). Para bancários do Banco do Brasil e da Caixa Federal o reajuste de 7,5% será para todos os trabalhadores e sem teto. 

- Reajuste para salários acima de R$ 5.250 - R$ 393,75 fixos ou pelo menos 4,29%, o que for mais vantajoso. 

- PLR - A regra básica será de 90% do salário mais R$ 1.100,80, com teto de R$ 7.181. Caso a distribuição do lucro líquido não atinja 5% com o pagamento da regra básica, esses valores serão aumentados até chegar a 2,2 salários, com teto de R$ 15.798,20. 

- Adicional à PLR - Além da regra básica, os bancários receberão um valor adicional à PLR de R$ 2.400, o que significa aumento de 14,28%, em relação ao pago no ano passado. 

- Adicional tempo de serviço: R$ 17,83. 

- Gratificação de compensador de cheques: R$ 101,56. 

- Auxílio-refeição: R$ 18,15. 

- Auxílio-cesta alimentação: R$ 311,08. 

- 13ª cesta-alimentação: 311,08. 

- Auxílio-creche/babá: Reajuste de 7,5%, com adequação à nova legislação sobre o ensino fundamental (6 anos de idade a partir de 2011), criando duas situações. Os bancos pagarão aos seus empregados até o valor mensal de R$ 261,33, para cada filho nascido a partir de 01 de setembro de 2010, até a idade de 71 meses. Para os bancários admitidos até 31 de agosto de 2010, o valor mensal desse auxílio será de R$ 223,55, para cada filho nascido até 31 de agosto de 2010, até que este complete a idade de 83 (oitenta e três) meses. 

- Auxílio-funeral: R$ 599,61. 

- Ajuda deslocamento noturno: R$ 62,59. 

- Indenização por morte/incapacidade decorrente de assalto: R$ 89.413,79. 

- Requalificação profissional: R$ 893,63. 

- Protocolo para Prevenção de Conflitos no Ambiente de Trabalho - instrumento de combate ao assédio moral (adesão voluntária entre bancos e sindicatos). 

- Novos procedimentos de segurança bancária - atendimento psicológico para vítimas de assaltos e sequestros, possibilidade de realocação para quem for seqüestrado, registro das ocorrências na polícia e acesso às estatísticas semestrais da Fenaban sobre ataques a bancos.

Nenhum comentário:

Mais vistos

Arquivo

  ©Template by Dicas Blogger.

TOPO