sexta-feira, 30 de novembro de 2012

Alta rotatividade reduz postos de trabalho


A alta rotatividade tem prejudicado, e muito, a geração de empregos no Brasil. Em outubro, 1.710.580 de pessoas entraram no mercado de trabalho. Em compensação, outras 1.643.592 foram demitidas. O saldo para o mês é de 66,9 mil vagas de empregos, o segundo mais baixo para outubro em dez anos.   

Dados mais recentes do Ministério do Trabalho e Emprego (MTE) informam que a taxa de rotatividade alcançou 36 pontos em 2009, índice considerado altíssimo. De olho na esperteza das empresas, o governo federal criou um grupo de trabalho para investigar as causas do crescimento da rotatividade no país. 

A intenção é saber se existe uma dinâmica natural, causada por aposentadoria, morte, término de contrato e mudança de emprego ou se as demissões são forçadas. O movimento sindical alerta, há tempo, para a alta rotatividade no mercado de trabalho nacional. Os dirigentes sindicais reivindicam o fim da prática, que prejudica o trabalhador e em nada contribui para o crescimento do Brasil.


Nenhum comentário:

Mais vistos

Arquivo

  ©Template by Dicas Blogger.

TOPO