quinta-feira, 11 de setembro de 2014

Em nova rodada, bancos negam tudo


Mais uma rodada de muito debates e mais nada. O início da quarta negociação entre o Comando Nacional dos Bancários e a Fenaban (Federação Nacional dos Bancos), nesta quarta-feira (10/09), foi apenas de negativas. 

Os bancos disseram não para o 13º auxílio-refeição, auxílio-educação, 14º salário e isonomia. A PLR (Participação nos Lucros e Resultados) será debatida nesta quinta-feira (11/09), quando também será definida uma data para a apresentação de uma proposta global. 
 
Entre as definições que estão por vir, aumento real, piso, parcelamento do adiantamento de férias, auxílios alimentação e refeição, auxílio creche, vale cultura e demais pendências das três rodadas anteriores, como saúde, segurança e igualdade de oportunidade. 

Presente nas negociações, o presidente da Federação da Bahia e Sergipe, Emanoel Souza, ressalta a falta de compromisso do setor mais lucrativo do país. "Os bancos repetem a tática e enrolam para tentar vencer pelo cansaço. Para acabar com a dinâmica, a mobilização deve ser ampliada em todo o país, a começar pelo Dia de Luta pela Isonomia na Caixa, nesta quinta-feira. As manifestações devem ser fortes para movimentar toda a categoria".

O apoio da sociedade é fundamental. Além do reajuste salarial de 12,5%, a categoria reivindica o fim das demissões imotivadas, contratação para prestar atendimento humanizado e acabar com a longa espera nas agências, redução dos juros extorsivos e das tarifas bancárias, fim da rotatividade e da terceirização, um mal para o desenvolvimento do país. 

Nenhum comentário:

Mais vistos

Arquivo

  ©Template by Dicas Blogger.

TOPO