terça-feira, 17 de novembro de 2015

Bancos aplicam juros de forma indevida

Para os bancos, não tem tempo ruim na hora de cobrar juros abusivos. A prática, inclusive, afeta os próprios bancários, que passam de funcionários a devedores dos juros absurdos aplicados pelo sistema financeiro. Os desrespeitos começam quando é comprovado o afastamento dos empregados por questões de doença ou previdenciários. 

A situação é perigosa e vale o alerta. Na Convenção Coletiva de Trabalho, está caracterizado o pagamento do adiantamento de parcelas do banco aos trabalhadores que se afastem por auxílio doença previdenciário ou acidentário até que o bancário comece a receber os valores retroativos da Previdência Social. Assim que acontecer o primeiro crédito do INSS, trabalhador e banco devem acertar como será pago o valor total deste adiantamento.

Só que, na prática, isso não acontece. Em muitos casos, as empresas debitam o valor integral do adiantamento, sem a autorização do empregado. Além disso, passam a cobrar juros de mercado de até 12% nas dívidas que são trabalhistas, quando as taxas não deveriam ultrapassar os 1%. O valor da dívida chega a quadruplicar se o bancário não for rápido e procurar seu Sindicato imediatamente.


“Já teve bancário que chegou aqui com uma dívida de mais de R$ 600 mil e saiu com benefícios pagos de danos morais pela prática absurda do banco”, afirma o advogado do Sindicato dos Bancários da Bahia (CTB), Marcelo Souto Maior. Segundo o profissional, os serviços da entidade nestes casos vão desde a retirada do nome de bancários do SPC (Serviço de Proteção ao Crédito) até processos por danos morais à empresa. Uma luta que vale a pena batalhar contra os bancos. 

Nenhum comentário:

Mais vistos

Arquivo

  ©Template by Dicas Blogger.

TOPO